quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

Leite materno fraco é mito

Oi Pessoal tudo bem?

Vamos falar um pouco sobre leite materno, já ouvi muita gente dizendo que algumas mães tem leite fraco e que não sustenta o bebê, e muitas mães, principalmente de primeira viagem acreditam nisso. Mas é importante saber que essa informação é um mito que a medicina já colocou por terra.

Minha Letícia :)
O leite materno possui todos os nutrientes em quantidades adequadas a cada fase de desenvolvimento do bebê. Suas propriedades imunológicas são essenciais, auxiliando na formação da microbiota intestinal e proteção contra diversas doenças permitindo assim, o crescimento adequado e
desenvolvimento saudável do bebê.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que o aleitamento materno seja exclusivo até o sexto mês do bebê e combinado com outros alimentos até os dois anos ou mais. 

Já foi comprovado que não existe leite materno fraco! Até mesmo em casos de mães desnutridas, a qualidade do leite produzido é garantida por um mecanismo de compensação, em que o organismo busca o que está faltando onde quer que esteja estocado. Ou seja nenhuma mulher produz leite fraco não deixe esse mito atrapalhar o seu processo de amamentação.

Até os seis meses de vida o leite materno fornece todos os nutrientes necessários para o desenvolvimento adequado do bebê, ou seja, tudo o que ele precisa está no leite. Um dos motivos para se acreditar em leite fraco está relacionado às fases da composição e consistência do leite durante a mamada. No início, o leite tem uma aparência “rala”, o que muitas vezes gera o julgamento inadequado de que o leite é fraco, porém, isso é normal. Esse primeiro leite tem uma maior quantidade de água, ideal para matar a sede. Conforme o bebê vai sugando, o leite vai ficando mais espesso e se caracteriza por ser mais rico em proteínas. Já no final da mamada, o leite é mais rico em gordura, que promoverá maior saciedade e fará com que o bebê ganhe peso. Por esse motivo o ideal é que o bebê “esvazie”um seio em cada mamada, assim ele tomará todas as fases do leite.

Além disso, é recomendado que a amamentação até os seis meses deve ser por livre demanda, ou seja, sem estabelecer horários e duração das mamadas, permitindo que o bebê sugue a quantidade de leite necessária até estar saciado. Como a produção de leite é estimulada pela sucção, quanto mais o bebê mamar, mais leite será produzido.

A amamentação, inicialmente, pode ser um processo difícil e requer muita paciência e carinho, pois amamentar vai além da nutrição: é um ato de amor, que fortalece o vínculo mãe-filho.
E lembre-se:Leite fraco não existe! É mito.

Espero que as informações tenham sido úteis!

Super beijo e fiquem comigo nas outras redes!


Fonte: www.blog.saude.gov.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário