segunda-feira, 7 de setembro de 2015

Atividade Física na Gravidez

Oi Pessoal tudo bem?

Como vocês já sabem tenho me exercitado na gestação e tenho percebido muitos benefícios, mas olha que interessante, além dos benefícios para mãe um estudo norte-americano mostra que as atividades físicas, especialmente no último trimestre da gestação melhoram a saúde cardiovascular do filho no futuro. Bom né?

Um estudo da Universidade de Michigan, nos Estados Unidos, analisou o nível de atividades físicas de 51 mulheres durante cinco anos e constatou: os filhos daquelas que praticaram exercícios regulares, como caminhar e correr, principalmente no terceiro trimestre, tinham menor pressão arterial aos 8 e 10 anos. “Atividades moderadas ajudam o bebê a passar pelo período de adaptação dentro do útero e a desenvolver uma capacidade cardiovascular melhor”, explica a ginecologista e obstetra Claudia Soares Laranjeira, membro da Comissão de Ensino e Avaliação da Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo).

Foto be Onofre, be Complete.

Você também está grávida e não sabe por onde começar ou têm dúvidas sobre o que pode e o que não pode fazer, confira as dicas dos especialistas para mudar a rotina com segurança. 

Lembre-se que qualquer grávida precisa de autorização médica e acompanhamento para fazer exercícios!

Fazer exercício durante a gravidez faz bem mesmo?
Os exercícios promovem o tônus muscular, a força e a resistência, o que ajudará seu corpo a carregar o peso extra da gravidez, preparará você para o esforço do parto e ainda
colaborará para seu corpo a voltar à forma depois que o bebê nascer.
A atividade física na gestação também diminui desconfortos físicos, como dores nas costas, prisão de ventre, fadiga e inchaço, além de ajudar a manter seu humor mais estável e sua auto-estima e seu sono em dia.

Qualquer gestante pode fazer esportes?
A princípio sim, mas em alguns casos há contra-indicações. Mulheres com cardiopatias graves ou que tiveram sangramento e pré-eclâmpsia, por exemplo, não devem fazer exercícios. “Existem casos de contra-indicação relativa, como anemia severa, bronquite crônica, obesidade mórbida extrema”, diz a ginecologista e obstetra Tathiana Parmigiano, coordenadora do Setor de Ginecologia do Esporte da Unifesp. Por isso, nada como consultar o seu médico antes de iniciar qualquer atividade.

Que cuidados devo ter durante o exercício?
Tenha sempre a supervisão de um profissional especializado. Na hora do treino, não se esqueça de beber água e monitorar a intensidade do exercício para não exagerar na dose, o que pode ser prejudicial para você e para o bebê. “Quando a frequência cardíaca da mãe sobe demais, há uma queda na concentração de oxigênio circulante no sangue, o que pode diminuir a troca de oxigênio com o bebê e fazer com que ele perca peso”, afirma Claudia. Evite exercícios que exijam equilíbrio e tenham risco de queda (como lutas e esportes com bolas), e escolha locais arejados e frescos para praticar.

Sou sedentária, posso começar agora?
Desde que o processo seja gradual, sim. Porém, apenas com o aval do seu obstetra. Escolha atividades leves, de baixo impacto, como caminhadas e hidroginástica, e faça intervalos de descanso. A frequência também é importante para que você se adapte à nova rotina. A recomendação é fazer exercícios durante 30 min entre 4 a 6 vezes por semana.

Já praticava uma atividade, posso continuar?
“Sim, desde que a atividade seja segura na gestação e de acordo com o que já era realizado nos últimos três meses pré-gestacionais”, reforça Tathiana Parmigiano. O ideal para esse período são atividades leves a moderadas, porque a gravidez naturalmente diminui o condicionamento cardiovascular da mulher. Se começar a se sentir cansada demais, vá mais devagar.

Fontes: http://revistacrescer.globo.com/ e http://brasil.babycenter.com

E ai gostaram? Deixem suas opiniões nos comentários :)

Beijocas!

Me acompanhe nas redes sociais :)


Nenhum comentário:

Postar um comentário