quinta-feira, 20 de agosto de 2015

Como lidar com o seu cãozinho com a chegada do bebê!

Oi pessoal tudo bem?

Vocês sabem que tenho um filho de 4 patas, o Apolo, e me preocupo como será a convivência dele com nossa princesa que vai chegar. Tenho procurado me informar sobre o assunto e já estou tomando algumas providências para prepará-lo.
Hoje vamos falar um pouco sobre isso, como lidar com essa mudança para que não seja ruim pra ninguém! 

Meu Apolo! Fofo da mamãe :)
De acordo com
o Guia do Bebê preparar o cachorro ainda durante a gravidez é a melhor maneira de evitar comportamentos inadequados após a chegada do bebê. O cachorro, assim como um irmão mais velho, também pode sofrer com o novo membro da família.

Alterações radicais na convivência com o seu animal costumam ser as mais estressantes. Por isso, ao longo da gravidez, já o prepare para receber o novo membro da família. Reduzir gradualmente a atenção, o carinho e limitar o espaço físico é uma maneira de o cão se adaptar bem. Por exemplo, se ele não vai poder entrar no quarto depois de o local ser ocupado pelo neném, é preferível pôr em prática a proibição alguns meses antes. Ter um treinamento de obediência, responder aos comandos básicos para evitar acidentes e diminuir riscos a saúde do bebe e a do cão também.

A arrumação do quarto do bebê deve ser gradual para que o cão perceba as mudanças que estão acontecendo. 
Pegue uma boneca e simule um bebê no colo durante a gravidez para que o cãozinho se acostume com a presença de uma criança na casa. (Tenho feito isso com o Apolo e ele tem reagido bem, ele olha, cheira e se afasta. Parece funcionar)

Após o bebê nascer, mas antes de trazê-lo para casa, traga um cobertor ou uma peça de roupa que o bebê usou para permitir que seu cão fareje e explore o cobertor no seu próprio ritmo. Quando você trazer o bebê para sua casa, seu cão estará um pouco familiarizado com o cheiro dele.

De acordo com o portal Cidade Canina permitir que o cão diga olá para a mamãe primeiro é importante e faz toda a diferença na adaptação. Quando chegar em casa permita que ele tenha algum tempo para dizer olá para a nova mãe. Se a mamãe estiver segurando o bebê, um cão animado pode saltar e a primeira reação pode ser a de repreender o cão, com medo que ele possa machucar o recém-nascido, começando as apresentações com o pé esquerdo, então é bom outra pessoa segurar o bebê enquanto a mamãe dá um pouco de atenção ao cãozinho.

Ao chegar em casa, a aproximação do cão com o bebê deve ser gradual e sempre sob a supervisão de um adulto. Vale dar um brinquedinho do bebê para o cão como presente para ele brincar e se acostumar com o cheiro da criança.
Imagem retirada do Google
Para o primeiro encontro entre o cão e o bebê, uma pessoa deve segurar o bebê enquanto a outra tem o controle do cão. Mantenha o cão na coleira para dizer o primeiro olá. Não force o cão se aproximar do bebê, mas não se esqueça de dar-lhe muitos elogios e incentivo para se aproximar com calma.
Se o seu cão reagir muito "estabanado" quando estiver sendo apresentado pela primeira vez para o novo bebê, tente resistir à tentação de repreendê-lo ou dar-lhe uma correção com a coleira. Você não quer que seu cão associe o bebê com alguma coisa negativa. Em vez disso, use algumas guloseimas para atraí-lo longe do bebê, dar-lhe alguma atenção e algum tempo para se acalmar, e então trazê-lo de volta para tentar novamente.

Com o aumento do número de visitas na casa neste período o cãozinho pode ficar estressado. Recompense-o no comportamento adequado com as visitas e compre um ossinho próprio para cães ou brinquedinhos para que ele interaja com os objetos neste momento.

Evite também mudanças bruscas na rotina do animal. Os passeios e brincadeiras com o cão devem continuar na mesma intensidade nessa época, para evitar ansiedade e o surgimento de compulsões e comportamentos destrutivos ou indesejados. Pode ser difícil quando você está tentando conciliar a agenda do seu cão com o à de um recém-nascido, mas vai valer a pena o esforço quando o seu cão e bebê desenvolverem uma relação positiva.
Os limites também devem continuar firmes. Muitas vezes, na tentativa de “compensar” o tempo que se passa longe do cachorro, o dono deixa que cão faça o que quiser. E isso não deve acontecer.
E lembre-se: o mais importante é a qualidade do tempo que o proprietário passa com o cachorro. Por isso, educação, carinho e respeito devem sempre fazer parte da rotina do animal, em qualquer situação.  
Procure associar o bebê com coisas boas, ou seja, recompensar o cão dando-lhe petiscos e atenção quando estiver com o bebê no colo ou por perto.

Com o passar dos dias, a segurança vai aumentando, e a aproximação pode ser maior. A convivência entre cães e crianças é muito benéfica para ambos, e pode e deve ser incentivada. Porém, mesmo se tratando de um animal extremamente dócil e carinhoso, o contato entre o cachorro e o nenê deve ser feito sempre sob supervisão para evitar acidentes! E seu cachorrinho deve estar com todas as vacinas em dia.

E ai gostaram das dicas? Eu vou tentar colocar tudo em prática e vou contar pra vocês como vai ser essa convivência, mas acredito que com paciência e muito amor, tudo dá certo. 

Fontes:
http://guiadobebe.uol.com.br/
http://www.cidadecanina.com.br/

Beijocas

Me acompanhe nas redes sociais :)

YouTube | Facebook | Instagram | Twitter

4 comentários:

  1. OI amiga, fiz um vídeo referente a isso...semana que vem sai :)
    E por incrível que pareça ontem eu estava editando ele. É um ótimo tema.
    Nossos pensamentos se conectam :P
    Adorei o post :)))
    Beijinhos <3
    BLOG/ FANPAGE / INSTAGRAM/ CANAL

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa Mih é mesmo, estamos conectadas :) Mas é um tema muito importante, e quanto mais informação melhor. Quero ver seu vídeo!
      Obrigada pela visita
      Super beijo

      Excluir
  2. Adorei o texto, desejo imensa sorte para a nova vida :D
    Beijinhos
    www.beatrizcouto.com

    ResponderExcluir